quarta-feira, abril 02, 2008

Dois belíssimos poemas de Jade Dantas


TUAS PALAVRAS
©Jade Dantas


Dá-me palavras de amor, meu amor.
Algo da tua essência, algo do teu sorriso,
o beijo ainda nem sonhado.

Mergulha na melodia
que fazes nascer no meu olhar.
Acaricia-me com palavras.

Excita-me, apaixona-me.
Que sejam suaves como teus lábios.
Fala-me de amor, acalma minha sede.

Dá-me tuas palavras.
Anula o tempo com teus beijos
e ficarás em mim, eternamente.


.............................
.................................................................


POEMA INÚTIL
©Jade Dantas


Este poema a me nascer nos dedos
será inútil, se não o escrevo. As palavras também
se não as moldo no papel. Assim o desejo
de ti, do teu olhar, do teu riso encantado
se não posso ficar nos teus braços.


Minha alegria é inútil, sem tua doçura
a me falar de tudo que desejo ouvir.
Dá-me um soneto feito de ternura,
uma visão mais lírica dos dias
e noites de fantasias apaziguadas.


Este poema inútil será um impostor
nesta noite de lua e de mãos enlaçadas
sem o teu beijo a me falar de amor.


by Miriam, para que conheçam o talento de Jade Dantas.

14 comentários:

impulsos disse...

Tens razão, são realmente poemas muito bonitos!

Beijo

Alem Horizonte disse...

Olá Miriam,
Dois poemas ( numa boa escolha ) que partilhas.

A poesia nasce dos dedos que escrevem sentires...
Neste caso, o Amor, desde sempre cantado pelos poetas; entre a alegria, a dor e sempre a esperança renovada ...

Beijinhos,
MJose

tulipa disse...

OLÁ AMIGA MIRIAM

Venha colher uma tulipa do meu campo em flor.
Conheça o meu novo espaço.

Tem a certeza que não sabe quem sou?...Huuuummmmmm, não acredito.

PARABÉNS pela sua excelente escrita!!!

Beijinhos.
Bom DOMINGO.

DE-PROPOSITO disse...

Este poema inútil será um impostor
nesta noite de lua e de mãos enlaçadas
sem o teu beijo a me falar de amor.
----------------
Pois é. Mesmo com o beijo, e falando de amor, a impostura poderá continuar. É que em determinados casos, os beijos, e falar de amor, poderá ser uma maneira de 'sublimar'.
Fica bem.
Um beijinho.
Manuel

Carlos Henriques disse...

Olá Amiga Miriam
Continua lindo o teu blog.

**beijo**

MirMorena disse...

PARABÉNS PELO BLOG
É LINDO!!!!

FELICIDADES

MªJosé M. disse...

Olá Míriam,
Passando pra .... ( à espera de umas palavras tuas :))
Aproveito o instante para reler , ouvir a musica e deixar-te um beijinho
Tudo de Bom pra ti.
Bjos

DE-PROPOSITO disse...

Dá-me tuas palavras.
-------------
As palavras, fonte inesgotável de comunicação.
fica bem.
Felicidades.

Auréola Branca disse...

Este poema fez-me viajar na essência das palavras. Aí, questiono: pra que escrevermos? Não é por amor e para o amor? Então, onde está o meu?
Adorei visitar-te e mais ainda a música daqui.

Guilherme F. disse...

Gostei das palavras. Gostei de voltar.
fica bem
Gui
coisasdagaveta.blogs.sapo.pt

Nilson Barcelli disse...

Já tinha lido estes poemas, mas devo ter esquecido de comentar...
São excelentes.

Beijinhos.

Ro disse...

Continuo vondo te ler, realmente são dois poemas lindos, aliás outros que aqui já lí da mesma aoutora, são igualmente sensíveis e encantadores....Seu texto "Saudades de Maria", retrata muito bem, momentos de nostalgis de nós mesmos, adorei...Lhe desejo uma final de semana cheio de Paz e de Luz.

Beijos e felicidades miillsss

Saramar disse...

Miriam, sem dúvida, são dois poemas belíssimos que encantam pela ernura, pela entrega ao amor, presente em cada verso.

Obrigada por compartilhar.

beijos

Maria disse...

Uma boa escolha! Dois poemas duma sensibilidade impar!

Um dos meus autores preferidos!

Beijinhos ternurentos.