quarta-feira, julho 11, 2007

Uma poesia a duas mãos

Ontem foi publicada no Madrugada, Blog do meu amigo Luis Mendes, uma poesia que fizemos juntos.
Luis, mui delicadamente e com a gentileza que lhe é peculiar, convidou-me a fazer uma poesia juntos. Eu, embora tenha dito e saiba que não tenho inspiração para poemas, aceitei o desafio. Fizemos uma primeira, que publicarei mais tarde, e depois esta segunda. Mas a minha contribuição foi muito modesta. Apenas duas estrofes. Deixo os méritos da poesia para meu amigo.
Grata, Luis. Obrigada por, na tua desinteressada amizade, me considerares capaz de te fazer par em uma criação, com a qual inauguraste uma nova etapa do teu Blog.
Eis, aqui, a poesia:


O RECANTO

A noite é a minha frágil presença.
No meu peito reside a dor;
aquando as minhas mãos vazias
se fecham.

Uma cálida melodia
envolta em penumbra e arte
enlouquece minha mente
na lembrança do que já foi.

E nada me impede
que nesta lúcida
resistência,
eu perpetue a minha voz
enaltecendo dúbias madrugadas.

Mas hoje, na noite infinda
onde rumo pelos prados da insónia,
busco o teu corpo entre os lençois,
e sufoco um grito de paixão.

Pois tudo mudou nos recantos
das brisas que não trazem a incálculavel
presença do conceito de amor.

Devolve- me por inteiro
a esperança de te amar
sem dor.

Quero viver
as minhas noites
no recanto...

do amor.


by Miriam

14 comentários:

Flôr disse...

Então vamos ter uma dupla de poetas?.. boa, boa...

É tão bom vermos amizades firmarem-se... descobrirem-se valores... assim sim, dar-se bom uso da internet... quando sabemos que existe tanta coisa má que passa por ela... mas saibamos marcar pela diferença...

Parabéns pelo teu poema e acredita que o Luís "detectou" o teu dom para a escrita.. :))

Que Jesus ilumine teu coração e também do teu amigo Luís :D

Tua admiradora Flor :D

Maria Valadas disse...

Minha querida Miriam,


Como fico feliz por ti!

O Madrugada, escreve maravilhosamente... E ao escolher- te, sabia que eras a pessoa ideal para o acompanhar!

Beijos para ambos!

Maria

Entre linhas... disse...

As amizades fluem como o desabrochar de uma flor em época Primaveril.
Apenas basta marcar a diferença e tu conseguistes,parabéns.
Bjs Zita

a.horizonte disse...

Olá Míriam,
A surpresa de uma poesia a duas mãos.
Não importa se escreveu dois ou dez versos.
A capacidade de criar e o que daí resulte, em grupo, não é necessariamente mensurável individualmente.
Vale pelo todo!
As palavras tomam o significado que ao escrever ou ao ler, cada um lhes atribui.
A Poesia tem a vantagem de ser como uma casa sempre de janelas abertas à imaginação, reflectindo um processo criativo que pode também resultar a duas mãos.
Assim, "recanto" toma um "encanto" diferente.

Um bom fim de semana,
Beijinhos,
MJ

John Lemmos disse...

Olá Miriam

Em todos nós existe uma veia poética.
Hoje vimos a tua... gostei.

**beijo**

Bichodeconta disse...

Muito bem estruturada esta poesia, parabéns.. Voltarei aqui..

Maria Clarinda disse...

E como é lindo o poema....
Jinhos mil aos dois.

madrugada disse...

Amiga Miriam,
se eu soubesse que não tinha jeito para colaborar numa poesia-, jamais a teria convidado para a elaboração da mesma.

Tem jeito para escrever poesia a uma, duas, ou três mãos.

As suas duas estrofes foram a chave do poema.

"Desinteressada amizade"?!?!?

:(

Bem haja,
Miriam.

magarça disse...

gostei muito deste poema a quatro mãos :)

mamanunes disse...

Bom encontar gente viva numa madrugada de insônia.
Gostei...

DE-PROPOSITO disse...

'Quero viver'.
------------
Creio que é uma ânsia natural em qualquer ser humano.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Anônimo disse...

Passei, li e gostei.....prometo voltar sempre que possa...

Rosa Maria disse...

Gosto sempre de ver e ler trabalhos a dois... Este tb está lindo!
Fica um beijo

Flôr disse...

Vim dar-te um xi-coração e deixar os meus sentidos pêsames pelas vitimas do acidente de avião em São Paulo... Que Deus console o coração dos familiares e que tenha misericórdia das suas almas.

Os meus sentimentos a todo o povo brasileiro neste momento de luto. :(

Amor, que Deus não permita que tenhas amigos ou família nas vitimas.

O meu silêncio e a minha oração mais profunda.

Tua amiga Flor