terça-feira, maio 08, 2007

Maria sou eu... ou eu sou Maria?

Hoje vou comentar sobre as histórias de Maria.
Estive lendo algumas delas. E percebi que Maria supera, sempre, seus sofrimentos. Deixa-nos, aqui, apenas as suas tristezas, porque é onde pode liberar todas as lágrimas que chora e que não pode liberar na sua vida do dia a dia.
Um dia, sei, Maria vai chegar aqui no Blog e deixar um grande e feliz post. Porque estará vivendo outro grande amor. Acredito nisto.
Maria é o tipo de pessoa que retrata todos aqueles que perderam um grande amor. Nela estão todas as dores e todas as reflexões que uma perda pode gerar em alguém.
Maria sou eu... ou eu sou Maria? Esta é a pergunta que peço que todos se façam... O que vocês tem de Maria?
Um dia, num livro maravilhoso, eu li uma frase que transcrevo abaixo:
"Ter fé é crer contra a esperança!"
Esta frase tem me acompanhado desde lá. Porque nunca li alguma coisa tão maravilhosa como isto... numa simples frase.
Crer contra a esperança... eis que Maria supera todos seus problemas e traumas porque "Crê contra a esperança". Embora, humanamente falando, ela não tenha condições de superar seus sofrimentos, ou alcançar seu grande amor (um novo, quem sabe?), Maria, espiritualmente falando, sabe que vai alcançar o que de melhor existe para si. E que, embora as evidências todas dirijam para um total fracasso de vida amorosa, ela sabe que , crendo contra estas evidências, ela chegará à vitória.
Maria é fraca... mas na fé se torna forte e invencível. Maria chora... e é nesta fraqueza que ela galga horizontes e torna-se vencedora. Porque nesta fraqueza ela deixa o Criador agir.
As histórias de Maria, talvez continuem... talvez não. Eis que eu não sei prever. Mas o que posso anteceder, é que Maria venceu... e se tornou "mais que vencedora", no Nome Daquele que a amou e ama.
Gosto demais destes posts. Eles me levam a um horizonte desconhecido, mas real. Inconsciente, mas atuante. Forte, mas que transmitem uma enorme sensibilidade. Particular, mas, indubitavelmente, coletivo.
Gosto de Maria... gostei de escrever falando em Maria...
Quem sabe, no final de todos estes posts, tenhamos um livro sobre as "Histórias de Maria". Um livro que mostrará em palavras, aos que amam sem serem correspondidos, toda a dor de sentir-se uma "Maria". E toda a grandeza da vitória de quem "crê contra a esperança!".

by Miriam, falando um pouco sobre Maria.

7 comentários:

madrugada disse...

Miriam,

mas que genial ideia!

Devorei as suas palavras.

Nilson Barcelli disse...

Histórias de Maria...
Gostei do seu texto e da ideia.
Aparentemente a Miriam sabe tudo sobre a Maria e, assim sendo, será a pessoa mais indicada para ir apresentando essa história por capítulos.

Acerca da frase "Ter fé é crer contra a esperança", tenho algumas dúvidas ou reservas.
Ter fé, na minha opinião, é acreditar numa coisa mesmo sem a perceber (em Deus, por exemplo).
Ter esperança, por outro lado, será ansiar por uma coisa que se sabe qual é.
Estes sentimentos, então, poderão não ser contraditórios, pois pode-se ter fé em resolver um problema (não se sabendo como, por exemplo) e, simultaneamente, ter esperança que se atinja um determinado estado de satisfação com a resolução do problema.
Resumindo, não entendi plenamente o sentido da tal frase...

Beijos.

poeta_silente disse...

Querido amigo Nilson.
"Crer contra a esperança " - trentarei te explicar.
Sábias tuas colocações. Vamos por partes:
Ter Fé é crer em alguma coisa que não se vê mas que se percebe, sim. Não podemos ver Deus, mas percebemos a Sua presença. Sem esta percepção, não teríamos fé. Até porque só teremos fé, se , de alguma forma, percebermos Deus - no caso, de uma forma interior, subjetiva e espiritual - . Esta percepção nos leva a ter fé nAquele que se manifestou, de alguma forma, na nossa vida. A fé é muito pessoal... ela só se expande e se fixa no nosso coração, a medida que vamos sentindo a presença de Deus. Sem isto, teríamos apenas um ensinamento da presença de Deus, feito pelos nossos antecessores. Sem a percepção da Sua presença, sem a percepção da Sua ação, ficaríamos apenas conhecendo Suas palavras, seguindo uma religião que nos foi passada pelos nossos pais. Sem um comprometimento pessoal, íntimo e intenso, necessário para podermos ter fé. Este comprometimento é fé.
Esperança. - é acreditar que alguma coisa que se deseja é possível. Eu tenho esperança de ampliar meus conhecimentos na minha área de atuação, embora não tendo dinheiro para pagar os cursos (?) - isto é possível. É uma esperança. - Tenho esperança de melhorar minha situação financeira - (?) isto também é possível. É só dobrar minhas horas de trabalho - Tenho esperança de ir à Portugal no final do Ano (?) - isto também é possível. - é um sonho que vou lutar para realizar. Posso pedir a Deus para me ajudar a alcançar estas coisas que espero... porque tenho esperança. E ELE ajuda. Com certeza. ELE mostra o caminho e se manifesta em todas nossas esperanças.
Agora, vamos tentar explicar, exatamente, onde se encontra a fé, nestes casos.:
- Crer contra a esperança .... significa que, embora humanamente falando, seja impossível, nós cremos. vamos exemplificar - um paciente terminal de uma doença incurável. Tem fé que vai ser curado. - humanamente e cientificamente falando, é impossível. Mas, espiritualmente falando, o paciente terminal tem Fé. Ele crê contra a esperança. Isto é. Esperança = esperarmos alguma coisa possível de se realizar. - pode ser difícil, mas não impossível. Ter fé = crer contra a esperança . - creio que o paciente terminal vai ser curado. E ele fica curado.
Na época de Jesus, isto se manifestava com intensidade. Jesus curava os leprosos que tinham fé, porque acreditavam contra a esperança. Naquela época, lepra não tinha cura. Sabes disto. E existiam cavernas onde os leprosos se juntavam para passar o seu resto de vida. Eram afastados da civilização.
Agora... se um leproso se achegasse à JESUS, Ele perguntava se ele tinha fé - e , então, dizia = "Sê curado, Tua fé te salvou. "
Eis a explicação da frase : " Crer contra a esperança". Embora saibamos impossível, como no caso de Maria - ela sabe impóssível o retorno do amor, o amar outra pessoa com a mesma intensidade - mas ela crê contra a esperança. Porque, conforme sempre diz: Jesus está no comando!
Crer contra a esperança, supõe que eu creio que vai acontecer um milagre na minha vida. Não significa que toda fé é crer contra a esperança. Mas que, quando nos deparamos com um problema impossível de ser solucionado e temos fé, passamos a crer contra a esperança.

Beijos, querido
qualquer dúvida podes me colocar.
Deus te abençoe.
Miriam

madrugada* disse...

Obrigado Miriam,

pela sua definição no meu poema.

Foi optimo ter encontrado o seu Blog.

Com os meus cumprimentos.

Luis Mendes.

o alquimista disse...

Tu tens a pincelada de luz que deus apenas dá a alguns...


Tal como um ribeiro manso, que corre pachorrento para sul, assim viaja o teu profundo sentir, aprisionado em…pranto azul…


Bom fim de semana


Mágico beijo

DE-PROPOSITO disse...

Olá.
Ao andar por aqui deixo um beijinho e o desejo de felicidades.
Manuel

MARIA VALADAS disse...

Minha querida...fiquei emocionada com as tuas palavras!

Voltarei com mais tempo....

Beijinho da

Maria